Saturday, 19 January 2008

home sweet home

Essa semana baixei e assisti Heima, o novo filme/documentário/musical do Sigur Rós.

Heima em islandês significa lar ou terra-natal.

Durante 2 semanas no verão [europeu] de 2006, depois da turnê mundial deles, eles fizeram várias shows gratuitos e não-anunciados pela Islândia. Desde de fábrica de processamento de peixe abandonada no meio de cidade-fantasma, ou encontros comunitários com o povo comendo peculiaridades locais: embutidos podres; até Reykjavík, no maior show da carreira deles.

Sempre tive fascinação pela Islândia. Quem me conhece há mais de 10 anos sabe. Cheguei a parar na Dinamarca no meu intercâmbio por causa disso.

E tudo começou por causa do acústico da Björk que passou na MTV, que gravei em VHS, escutava todo dia [ninguém aguentava mais lá em casa], e desde então acompanho a carreira dela como grande fã. Isso foi mais ou menos em mais ou menos em 95. Que flashback...

Comprei o Ágætis Byrjun logo que voltei da Dinamarca, em 99, qdo ouvi falar sobre essa banda islandesa com som esquisito [até então era só Björk e Sykurmolarnir, o Sugarcubes]. Gostei do som e tal, mas é realmente bem estranho e parei de escutar porque meio que dava vontade de pular da janela às vezes.

O documentário [voltando...] mostra não só esses shows nesses vilarejos, onde compareceriam familias inteiras, mas imagens das paisagens do país, que per se é um espetáculo a parte.

O que mais me impressionou essa semana, no entanto, foi o show de graça e não-anunciado de outra banda: Radiohead. A 15min da minha casa e transmitido ao vivo pela internet.

Eles avisaram no blog deles 7 antes de começar, que teria esse show rolando em um endereço em Shoredich. A Maria, siciliana que trabalha comigo e que também gosta da banda, tinha lido no jornal uma nota minúscula no jornal falando do mesmo. No mesmo dia, quarta, trabalhei feito um camelo e não consegui acessar o meu reader. E ainda bem também, porque senão passaria o resto do dia sem conseguir fazer nada só pensando no show. E 2h antes de começar o show, eles mudaram o endereço do local, em Brick Lane.

Qdo fiquei sabendo já estava em casa, mas pelo menos consegui acompanhar pela internet. Eles tocaram o In Rainbows [escuto todo dia for breakfast] inteiro e pela ordem que foi lançado. E mais alguns sucessos no final.

Fiquei muito puto porque se eu tivesse chegado em casa e ligado a internet, eu teria conseguido ir. Já pensou?

Mas o que me consola é que semana que vem estou no Brasil de férias pro Carnaval e ninguém me segura!

3 comments:

gustavo said...

nossa, lembrei do "estação islândia", que tu me emprestou seis mil anos atrás...

Daizona said...

aaaai
Brasil pro carnaval?
que xikeza filho!!
tbem queria!!
ave ave
ficas quanto tempo lah?

Mil said...

tulio meu amoor!! eu lembro sim de 99/00!! e da Bjork na tua vida!! hehehe essas doidonas são foda!!! hahah
...e RADIOHEAD a 15 min de casa foi pra morrer nÉ!! putz!!!
...
querido, saudades de ti, só vi agora que estavas "aqui" no carnaval.

Se tudo der certo em setembro meu destino é suiça. Sinceramente é realmente tudo que eu preciso. Mais instruções heheh não me deram um manual de sobrevivência na Terra qndo eu cheguei.. sacanagem!!!

Mas enfim, só pra dar um alô mesmo heheh
beijos da filhota abandonada ahhaha brincadooo :**

PS: mildred.core@gmail.com

About Me

My photo
London, United Kingdom

Blog Archive


#